Elenco

Johnny Depp vetou roteiro porque o vilão era uma mulher

Escrito por Igor Moretto

O roteirista Terry Rossio, responsável pelos últimos quatro filmes da franquia “Piratas do Caribe”, revelou em um artigo em seu blog que a versão original do roteiro de Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar, quinto capítulo da série, tinha um vilão do sexo feminino. Segundo Rossio, o intérprete de Gerardo Grindelwald em Animais Fantásticos e Onde Habitam, Johnny Depp, vetou a personagem por ser uma mulher.

Ele escreveu:

Minha versão de A Vingança de Salazar foi deixada de lado porque continha um vilão do sexo feminino, e Johnny Depp estava preocupado que seria parecido com Sombras da Noite, que também continha uma vilã mulher.

Depp aparentemente se esqueceu que em seus filmes recentes como Yoga Hosers (2016), Aliança do Crime (2015), Mortdecai – A Arte da Trapaça (2015), Caminhos da Floresta (2014) e O Cavaleiro Solitário (2013), os vilões eram todos do sexo masculino. Em uma lista dos 21 melhores vilões da série “Piratas do Caribe” feita por um usuário do IMDb já em 2017, há apenas uma mulher.

Quanto à relevância das personagens femininas na série “Piratas do Caribe”, o site que lista filmes analisados e julgados através das regras do Teste de Bechdel demonstra que apenas dois dos quatro filmes passam no teste. O Teste de Bechdel procura instâncias em que personagens femininos – que tenham nome – conversem sobre qualquer coisa que não seja um homem.

O site Cinema Blend, que nos chamou a atenção para essa notícia, ainda cita alguns filmes de 2017 nos quais os vilões são do sexo feminino, e afirma que essa tendência vem crescendo em Hollywood. A Múmia, Velozes e Furiosos 8 e Thor: Ragnarok são uns dos exemplos.

Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar estreia no Brasil no dia 25 de maio, e conta com o ator Javier Bardem no papel do vilão principal, Capitão Salazar.

Sobre o autor

Igor Moretto

Igor já trabalhou como tradutor de conteúdo em diversos sites. Hoje, formado em Produção Audiovisual, procura alimentar o Animagos com novidades e é responsável pelo podcast mensal.

  • Isa

    Confesso que não gosto dele(Depp)… Amo o Colin queria que ele continuasse na franquia, afinal, quem não tem medo de Grindelward ser uma versão do Jack Sparrow (AKA: chapeleiro maluco, Edward Mãos de Tesoura) !?

  • Helber Lessa

    Achei a desculpa dele esfarrapada, acho mais provável que ele queira evitar situações que remetam ao escândalo com a ex ou só não quer ter uma mulher como vilão msm.

    Mas não acho saudável envolver a série em política partidária ou análises sociais do dia a dia(essa matéria parece uma), pois desvia o foco e gera polêmicas desnecessárias ou deixa a comunidade com má fama.

    • Murray159

      Foi muito antes disso. Na época que o filme estava sendo filmado foi quando teve aquela confusão dos cachorros levados ilegalmente pra Austrália.

    • Isa

      Sim…
      Porém, isso só apoia a imagem de machista que o Depp tem, lembrando que (se não me engano) apenas alguns meses antes do filme estrear (animais fantásticos) ele se envolveu em um sério caso de violência domestica contra a ex esposa.

      Sendo uma série voltada para o público jovem, achei meio … hum… babaca mesmo, terem colocado ele na franquia.
      O Colin farrell foi tão bem no filme, que um pouco de maquiagem no próximo seria fácil e prático….

  • Murray159

    “Depp aparentemente se esqueceu que em seus filmes recentes como Yoga Hosers (2016), Aliança do Crime (2015), Mortdecai – A Arte da Trapaça (2015), Caminhos da Floresta (2014) e O Cavaleiro Solitário (2013), os vilões eram todos do sexo masculino.”

    Não vi Yoga Hosers, mas acredito que ele tenha sido o vilão; Aliança do Crime é uma cinebiografia de um criminoso, não tem herói ou vilão; em Caminhos da Floresta quase todas as figuras antagonistas são femininas (a Bruxa, a Giganta, a madrasta da Cinderela), sendo ele (o Lobo) a única exceção.

    No último Piratas do Caribe ele já havia tido um romance conflituoso com a Penelope Cruz (mesmo que ela não fosse a vilã), assim como em Sombras da Noite com a Eva Green. Se essa vilã desse novo filme também fosse um romance conflituoso seria sim bem repetitivo, até porque Sombras da Noite iria começar uma franquia, então seriam duas franquias em que ele teria casos com as vilãs.

    PS: No Facebook a página comentou que o objetivo dessa matéria era cobrir um filme protagonizado por um ator da franquia, o que dizem ser comum, mas não encontrei nenhuma matéria sobre Alice Através do Espelho do ano passado que tinha seis artistas ligados a Harry Potter (oito, se considerarmos Imelda Staunton e Frances de la Tour que fizeram o primeiro filme) e era o último filme de um de nossos atores mais queridos: Alan Rickman.

    • Igor Moretto

      Oi Murray! A gente cobriu o lançamento de Alice Através do Espelho nas nossas redes sociais. Nem todos os assuntos precisam da plataforma de post do site.

      Interessante esse ponto de vista de que talvez ele tenha vetado a vilã mulher por causa do propósito da personagem, mas como a fonte é o roteirista, e no blog dele ele não fala sobre isso, não temos como verificar se seria esse o caso.

      Obrigado pelo feedback! 🙂

  • TOMAZ DASI

    Nojo!