J.K. Rowling Website

J.K. Rowling responde novas perguntas em seu site

Print screen do site de J.K. Rowling. Nele, há uma reprodução de sua mesa de escritório, com um iPad aberto no Twitter e um caderno com notas.
Escrito por Igor Moretto

J.K. Rowling atualizou a lista de perguntas frequentes no seu site oficial. Ela falou um pouco mais abertamente, agora que temos o lançamento do segundo filme de “Animais Fantásticos”, sobre a relação de Dumbledore e Grindelwald, e a concepção da nova série.

Além disso, ela comentou o conceito por trás dos animais envolvendo o título da série. Segundo a autora, o significado literal da palavra inglesa “beast” é apenas um dos diversos significados que ela explorará nas histórias dessa série.

Leia na integra e traduzido abaixo. Não se preocupe, não há spoilers de Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald.

FAQ do jkrowling.com
atualizado em 12/11/2018
Traduzido por Igor Moretto

Você cria tanto detalhes que vão além do que vemos nos filmes de “Animais Fantásticos” quanto criava para os livros de “Harry Potter”?

A Warner Bros. tinha comprado os direitos para Animais Fantásticos [e Onde Habitam] anos atrás, então eu sabia que eventualmente pudesse se tornar um filme. Mas as únicas discussões que tivemos sobre o assunto foram bem vagas. Me lembro de pensar que, se fizessem alguma coisa, teria que certificar que entenderam Newt Scamander, porque apesar de ele nunca aparecer, a não ser como um nome, nos livros de “Potter”, sabia muito sobre ele. Ele havia capturado minha imaginação enquanto eu escrevia seu livrinho. Imaginei um homem estranho e determinadamente diferente que tinha dificuldades com humanos, mas fenomenalmente habilidoso com animais.

Quanto a Dumbledore e Grindelwald, eu sabia muito mais do que aparece nos livros, e essa é minha oportunidade de mostrar/contar um pouco disso. É claro que, em um filme, revela-se a história de um jeito muito diferente do que se faz em um romance. Às vezes, só um olhar faz o trabalho de três parágrafos. Como os leitores dos livros originais sabem, os dois não se encontram por um longo período entre a adolescência e o confronto de 1945. Em todo caso, exploraremos a história por trás dos personagens nos filmes.

Com que tipo de “criaturas” estamos lidando? Humana ou animal?

A ideia de criaturas funciona de diferentes formas nesses filmes. Há o sentido literal de criaturas não-humanas: alguns fofos, outros aterrorizantes, e outros simplesmente estranhos. E também há o sentido metafórico da criatura dentro do homem. As emoções brutas que um gênio da manipulação como Grindelwald sabe incentivar e usar. Também lidamos com a ideia de pessoas bestiais: de que alguns humanos são menos que humanos. Até mesmo onde há grande carisma e inteligência, pode haver uma falta total de consciência. Finalmente, estou explorando a ideia de criar criaturas, ou seja, excluir ou desumanizar as outras pessoas, como o primeiro passo na direção da crueldade ou do extermínio.

Então através deste panorama de criaturas, entra nossos quatro personagens principais, levados pela figura trôpega de Newt Scamander, que ama a pureza das criaturas que o mundo chama de monstros. O mundo humano ao redor de Newt e seus amigos está se tornando obscuro e mais complexo, e a caçada original por criaturas perdidas vai se tornar uma caçada por algo muito mais elusivo e difícil: um retorno à humanidade.

Sobre o autor

Igor Moretto

Igor já trabalhou como tradutor de conteúdo em diversos sites. Hoje, formado em Produção Audiovisual, procura alimentar o Animagos com novidades e é responsável pelo podcast mensal.