Animais Fantásticos Animais Fantásticos 3 J.K. Rowling Os Crimes de Grindelwald

A autora na roteirista: Os Crimes de Grindelwald e Animais Fantásticos 3 – Opinião

Foto de J.K. Rowling com o cabelo ruivo e usando uma camisa azul.
Escrito por Vinicius Ebenau

Quando Animais Fantásticos e Onde Habitam foi lançado nos cinemas, seu resultado final foi, podemos admitir, uma grande surpresa. Era um filme coeso, com uma evolução clara na história, e adições importantes e interessantes ao canône do Mundo Bruxo. Claro, tem os seus problemas, como o fato de alguns personagens poderem ser melhor desenvolvidos e outros poderem ser completamente removidos, mas era o primeiro trabalho como roteirista de J.K. Rowling, e, com todo o ceticismo envolta dele, foi uma boa estreia. As dicas de Steve Kloves, roteirista de sete dos oito filmes de “Harry Potter”, parecem mesmo ter servido de grande ajuda, como a própria Rowling admite.

Dois anos depois, com a sequência, Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald, esperávamos uma Rowling mais à vontade, aprendido com os seus erros e focando em seus acertos. No entanto, chocantemente, parece que ela se perdeu. O que acabamos por ter foi um filme cheio de plots e subplots, com tramas um tanto que distintas, e que se convergiam aos trancos e barrancos. Continuavam e continuavam, aparentavam que iam até algum lugar, teriam ramificações, só para, então, terminarem abruptamente.

Não demorou para as redes sociais se encherem de críticas que a história do filme mais parecia a história de um livro. Que J.K. Rowling havia escrito um roteiro de 400 páginas que foi editado. Que havia muito mais.

O mais surpreendente foram os pedidos de J.K. Rowling, simplesmente, deixar de escrever os roteiros. Que ela deixasse outra pessoa escrevê-los. Claro, esquecem o que aconteceu da última vez que ela deixou outra pessoa responsável por uma história oficial se passando no mundo criado por ela.

É um pedido tão inconcebível para mim. Pedir que Rowling… pare de escrever. E é muito injusto colocar a culpa toda de um filme ruim em seus ombros. David Yates não tem nenhuma culpa, ele que supervisionou a escrita do roteiro? Onde estava Steve Kloves, que só tinha UM TRABALHO?

Mas, enfim. Deixo isso de lado por um momento. Pois eu só queria discutir sobre uma pequena parte de Os Crimes de Grindelwald. Uma que mostra bem as raízes de autora na roteirista J.K. Rowling, e que deveria idealmente ser podada por aqueles a ajudando com o roteiro.

A cena em que os personagens principais se encontram no mausoléu dos Lestrange.

O filme inteiro nos leva até essa cena. Um pouco antes da batalha final, do clímax, é onde acabamos por ter as nossas respostas para as principais perguntas do longa: o porquê de Yusuf Kama estar atrás de Credence, e qual o segredo que Leta esconde.

Só que as respostas são, exatamente, o problema desta cena.

O filme inteiro PARA para que Yusuf Kama possa explicar porque ele está atrás de Credence. E segundos depois, vem Leta para dizer que aquela busca dele foi uma perda de tempo, e poder explicar o motivo. Além de que a história de Kama poderia ser contada mais cedo, oferecendo um peso e uma tensão em sua busca por Credence maior ao espectador, o que se perde, especialmente, além do tempo, é o momentum da trama.

Veja, em um livro, nessa cena, o autor teria todo o tempo do mundo para ela. Poderiam se passar três ou quatro páginas com Yusuf e Leta contando sobre o passado de ambos. Porém, em um filme, Rowling não tem todo o tempo do mundo. E, também, não têm apenas diálogos para contar essas história.

Existe uma velha regra de ouro no cinema: show, don’t tell. Em português: mostre, não diga. O espectador, justamente, não está lendo um livro ou escutando um audiobook. Cinema é um meio audiovisual. O roteirista tem o meio da IMAGEM para contar a história que ele quer contar. Em um filme, ninguém quer que uma trama pare para que possamos ouvir alguém contando uma história. Porém, em Os Crimes de Grindelwald, J.K. Rowling interrompe a progressão do filme para nos dar flashbacks com uma narração em off.

É compreensível? É. Este é apenas o segundo filme de Rowling, enquanto ela já escreveu doze livros. Esta é a maneira com que está acostumada a contar uma história.

Porém, novamente: esta não é a maneira de se fazer em um filme.

A maneira ideal está, por exemplo, coincidentemente na série “Harry Potter”.

No livro de Harry Potter e o Enigma do Príncipe, sabemos sobre o passado de Voldemort principalmente através das memórias na Penseira. Mas não são apenas por elas. De vez em quando, o próprio Dumbledore contava para Harry sobre Voldemort, depois de mostrar uma memória ou ao invés de mostrar uma memória.

Já na adaptação cinematográfica, a única forma em que sabemos sobre o passado de Voldemort é através da Penseira. Dumbledore não conta absolutamente nada. Nós VEMOS o passado de Voldemort, não OUVIMOS sobre.

Mostre, não diga.

Steve Kloves acaba removendo todas as passagens em que Dumbledore fala sobre Voldemort porque, em um filme, elas não funcionariam. Ainda mais, as cenas das memórias envolvendo Voldemort não param a história. Não existe outra coisa acontecendo urgentemente que o filme deixa de lado. Cada cena faz parte integralmente do desenvolvimento da trama.

Sim, a história de Voldemort É a história de Enigma do Príncipe, mas, em Os Crimes de Grindelwald, as histórias de Yusuf e Leta são tão importantes quanto; a de Leta principalmente, porque é um dos plot twists do longa. Mas elas não são contadas da maneira que deveriam, de uma forma mais inventiva, que as conectassem melhor à trama geral do filme.

Com Kloves, nós temos alguém que entende o meio do cinema, enquanto que, com Rowling, não.

E, daí, eu volto para uma das perguntas que fiz: onde estava Steve Kloves?

Eu sei que é muito estranho me ler protegendo Rowling, depois de ter escrito – e causado uma guerra por dizer – como estava deixando de ser fã em parte por ações dela com a franquia. Entendo perfeitamente minha hipocrisia. Mas precisamos ser justos.

Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald é um filme ruim. Rowling tem culpa nisso, claro. Eu mesmo já critiquei seu trabalho (que eu enxerguei não como um problema dela exclusivamente como roteirista, mas como storyteller). Entretanto, a culpa não é inteiramente dela pelo produto que foi entregue, e jogá-lá na fogueira não é certo.

O que resta para o futuro, portanto, é somente um pedido: se acalmem. O segundo filme de uma série em andamento de cinco não ser bom não é o fim do mundo. A série não tem que acabar por isso. Rowling não tem que ser demitida (como se a Warner Bros. tivesse A CORAGEM) ou resignar. Lembre-se que a roteirista de Os Crimes de Grindelwald é a mesma de Animais Fantásticos e Onde Habitam.

Não estou dizendo para você ter expectativas com Animais Fantásticos 3.* Estou dizendo apenas que não adianta se martirizar por causa de um filme que só estreia no ano que vem (ou, talvez, não).

Dê um tempo para J.K. Rowling. Aproveite este momento de engajamento dos fãs. Lembra quando acabaram os filmes de “Harry Potter” e não tínhamos quase nada para falar?

Dê um tempo para Rowling.

Principalmente, dê um tempo a si mesmo.

*Eu, pessoalmente, sou da crença de que devemos nunca ter expectativas com qualquer filme, porque se for ruim, você já esperava, e se for minimamente bom ou até mais ou menos, você já saí satisfeito. Win-win situation. Fica a dica.

Sobre o autor

Vinicius Ebenau

Vinicius, infelizmente, não consegue se descrever bem. Ele é... bem... hum... Ele gosta de... É.

  • Lázaro Tanan

    Talvez uma, mais fraca apenas! Não é o que a média da imprensa geral diz, um ex o adorocinema com três avaliações num total de nota5.
    crítica internacional 3.1, site 3.5 e público 4.2. O imdb 6.8, para mim não existe a palavra “ruim” aí. E concerteza o grande número de fãs concordam, não algumas dúzias.

    Inclusive lembrei de um fato agora para poder postar. Ao ir ao cinema, um fã do star wars, também Hp e tambem funcionário do cinema…ao saber que eu era fã do HP, ele me disse: Eu achei o 2 bem melhor que o 1 e ainda me explicou o porquê, tipo em tudo, o primeiro achei bagunçado.
    Eu não concordei antes de ver o filme e logo depois não tinha decidido, o primeiro foi bem mágico e como! Mas para mim o 2 tem propósito que o 1 não tem. Acho que se o 2 ficar a trás do 1 não será por muito.

  • Lázaro Tanan

    O filme apenas deu uma pecadinha e pronto, normalíssimo para mim, por conduzir um filme de 2 horas buscando contar com detalhes de um livro, que por consequência não toma um ritimo que deve ser tomado de um filme empolgante, mas além de também bom, empolgou e muito no final. Me chateia esse auê todo parecem que esquecem das outras histórias outras franquias, lembram há dita…de maior sucesso da história
    Star Wars com seu han solo de apenas 300 milhões nas bilheterias. Me desculpem fãs de HP mas não faço parte desse clã estúpido que de fato é minoria que pede boicote ao filme de uma franquia e história que os acompanhou com alegrias tantos anos, por um caso distante, pessoal e até pequeno sobre um ator, mesmo tendo importância também não chega à tanto é que há controverssias, fosse abuso sexual…
    Lembrando que não apoio absolutamente nada nesse sentido ou de errado, mas não podemos misturar ‘tudo’ também.

  • Lázaro Tanan

    Ruim só pra ele, pena, nem à crítica chata achou ruim rs. O filme é bom no mínimo e . Até sobre as críticas negativas de uma parcela, para mim só não foi deslumbrante, e olha que o final foi deslumbrante digno de verdadeira história de fantasia.

    • Vinicius Ebenau

      Pera aí, Lázaro. Deixa eu checar minhas notas…

      [37% no Rotten Tomatoes e 183 críticas negativas]
      [52 no Metacritic, sendo 23 críticas mixas e 8 negativas]
      [Piores notas de um filme do Mundo Bruxo em ambos os sites]

      É, acho que não foi só eu que achou o filme ruim, não.

  • Barbara Andrade

    Sensato demais

  • Marcello Oliveira

    Vinicius Ebenau SENSATISSIMO. Não acho que J.K. Rowling deveria deixar de escrever (embora sou a favor do cancelamento DESSA franquia).

    O que eu acho que ela deveria fazer era se desculpar por concordar com argumentos transfóbicos, promover whitewashing e queerbaiting, deturpar culturas asiáticas e indígenas dos USA, e defender abusador doméstico na internet. Uma boa pedida, por fim, seria não dar esmola de representatividade a quem acompanha ela.

    Talvez o maior problema atual (pois acredito que nem sempre foi assim) de J.K. Rowling não seja de escrita. Seja de caráter.

    • bruno

      Seu comentario é no minimo ridiculo. Cancelar a franquia seria no minimo uma das maiores covardia da historia do cinema. O primeiro filme foi bom o segundo eu curti, mas entendo ele ser razoavel pra ruim, é uma franquia que tem muito pela frente e vai acertar nos proximos filmes.

      Quanto a atitude de Rowling, ela anda bem questionavel, principalmente no twitter, embora ela seja sensata com algumas opinioes, ainda sim é uma personalidade poderosa e muito influente no meio.

      Quanto ao texto parabens vinicius, concordo em tudo.

      • Marcello Oliveira

        Covardia é o que J.K. Rowling faz, baby. Considerados os custos de produção + marketing + lucro do cinema, Os Crimes de Grindelwald deu prejuízo pra WB, não só financeiro mas também qualitativo, e isso é indiscutível. Portanto, o que mais se tem são motivos para cancelar a franquia, só não a cancelam por um motivo: por mais que distante, ainda está pendurado sobre a robusteza de Harry Potter, que ainda é capaz de sustentar a continuação da franquia (se o terceiro filme não der certo, não diria com tanta certeza).

        “Questionável”? Sério? Para quem sabe realmente do que ela tem cometido (transfobia, racismo, desrespeito à culturas tradicionais, etc), a imagem de J.K. Rowling já está mais suja que pau de galinheiro. Pode ser poderosa e influente e o que for, mas os fãs sabem que ela não é a mesma. Se você for passar pano, recomendo que compre no metro.

        • Rodolpho Carvalho

          Eu tb não defendo cancelar a franquia toda. Que cancelem os próximos 2 filmes, mas que terminem a história no 3º e a gente finge que nunca foram anunciados 5.

          A JK precisa parar um pouco. Livros e roteiros ao mesmo tempo causou isso. Foi um ano péssimo pra ela. Lethal White tbm não foi aclamado. Pela primeira vez o ótimo trabalho de Rowling foi visto como não tão bom assim. É hora de parar um pouco. Não tem problema demorar mais 1 ano para o próximo filme. Demorar um pouco mais para o próximo livro do Strike…

          Quanto a imagem suja dela, enfim. O twitter é dela. A narrativa foi ela mesma quem construiu. Autossabotagem que fala?

    • Vinicius Ebenau

      Marcello, a intenção do artigo é defender a Rowling como roteirista em Os Crimes de Grindelwald. Isso que você já está falando é oooooooooooooutro assunto.

      • Marcello Oliveira

        Sim amigo, só trouxe à tona esse outro “lado” de J.K. Rowling pelo qual os fãs estão “a jogando na fogueira” que ela mesma acendeu (e uma pequena cutucada, pois os fã sites normalmente se esquecem de informar esses erros da autora). Eu não acho que ela deva deixar de escrever, por existir talento indiscutível, mas acho compreensível quem o queira, pois em sua escrita ela está promovendo coisas não tão apropriadas ao nível da mensagem que a própria franquia outrora passada.

        • Vinicius Ebenau

          Sim, mas as pessoas que estão jogando ela na fogueira neste momento não estão jogando por causa do que você apontou. A estão jogando porque OCdG é ruim, e simplesmente porque tivemos UM filme ruim, existem fãs fazendo um baita escarcel. Até concordo com ti sobre estes problemas, mas todos eles já foram discutidos na época em que eles se tornaram um problema. E não é nem em parte por isso que os fãs estão bravos com ela agora.

        • Vinicius Ebenau

          Sim, mas as pessoas que estão jogando ela na fogueira neste momento não estão jogando por causa do que você apontou. A estão jogando porque OCdG é ruim, e simplesmente porque tivemos UM filme ruim, existem fãs fazendo um baita escarcel. Até concordo com ti sobre estes problemas, mas todos eles já foram discutidos na época em que eles vieram à tona. E não é nem em parte por isso que os fãs estão bravos com ela agora.

    • Igor Moretto

      Olha Marcello, me consideram uma dessas pessoas mimizentas, militudas e lacradoras. Mas sinceramente, a narrativa da Rowling transfóbica é uma mentira inventada pela mídia americana. O tweet que ela deu like e que continha conteúdo transfóbico pode ser interpretado de muitas maneiras e foi, no mínimo, um desentendimento por parte dela. Acho que os tweets da época da discussão sobre a utilização de banheiros designados aos generos de identificação das pessoas trans nos EUA falam muito mais do que esse like desengonçado, que, inclusive, depois foi deslikezado e um pedido de desculpas notificado para a imprensa. Enxergo os problemas da Rowling mas odeio essa narrativa exagerada que se criou de uma mulher louca por atenção e progressista de telão. Ela não é isso e nunca foi. As mancadas que deu foi por ser humana e viver numa sociedade que nos obriga a ser racista, misogino, homofóbico e etc.. Esperamos que não cometa mais as mancadas e pronto.

      • Marcello Oliveira

        Então Igor, particularmente, não acredito no “curtiu por estar segurando o celular errado”, justificativa que pra mim chega à ser cômica. Ainda assim, se fosse apenas aquele tweet, ok, mas curtindo o artigo transfóbico “Me Too, Now What”? E o caso problemático da Pippa em The Silkworm? E esse ano, curtindo o tweet que diz que “nenhuma raposa tem o direito de morar num galinheiro, mesmo que ele se identifique como galinha”? O cenário homofóbico na produção de Crimes de Grindelwald denunciado pelo ator Jamie Windust em nada colabora para Rowling também, visto que é produtora do filme. Me parecem muitas evidências juntas para serem uma mentira inventada pela mídia americana.

        Não acredito que ela seja louca por atenção ou progressista de telão, mas acredito que esses erros dela, muitas vezes nem reportados pela mídia, ultrapassam a desculpa do “ser humana” e do meio social. J.K. Rowling é uma pessoa bem informada, privilegiada e com acesso à informação. Espero que não só cometa mais mancadas, mas se redima e mude efetivamente as coisas que tem feito, pois tem muita gente que a tinha como referência e tá sofrendo por isso.

        • Rodolpho Carvalho

          Cara, não tem nem o que comentar depois disso. É isto.

    • H.

      Cancela você esse comentário deturpado.