Cormoran Strike J. K. Rowling

Editora que rejeitou publicar “Cormoran Strike” responde sobre carta

Escrito por Vinicius Ebenau

Na última sexta-feira, a autora J.K. Rowling publicou em seu Twitter duas cartas de rejeição endereçadas para Robert Galbraith enquanto tentava publicar O Chamado do Cuco, o primeiro livro da série “Cormoran Strike”, em segredo. Veja abaixo:

A pedidos, duas das cartas de rejeição de @RGalbraith! (Para inspiração, não vingança, então removi as assinaturas.)

Nelas, podemos ver que o livro foi recusado pela Piatkus Constable Robinson e a Creme de la Crime, divisões das editoras Little, Brown e Severn House, respectivamente. Enquanto representantes da Piatkus não quiseram comentar sobre o assunto, Edwin Buckhalter, presidente da Severn House, declarou ao The Bookseller que, caso eles soubessem que Robert era, na verdade, Rowling, eles talvez teriam outra resposta. Talvez, claro.

Nós conduzimos investigações no fim de semana de Páscoa e a carta é verdadeira – a submissão nos foi enviada na época em que a Creme de la Crime estava sendo vendida para a Severn House e até sexta-feira, não tínhamos ideia disso. Somos uma editora especializada e preferimos nomes com um histórico em capa dura, ou em brochura, de um autor estabelecido, então, quem pode dizer que não tomaríamos a mesma decisão se fosse enviado para nós?

Mudando o foco da conversa, Buckhalter continuou:

Pelo que J.K. Rowling disse, ela não estava tentando chegar às editoras, ela estava tentando encorajar escritores a não desistir. A história editorial está cheia desses tipos de histórias e eu acho que ‘Harry Potter’ foi rejeitado várias vezes antes de ser publicado. Eu sugiro que escritores tentem encontrar um bom agente. Editoras tendem a olhar através de submissões de agentes de primeira.

Não somente O Chamado do Cuco foi publicado em 2013 pela Sphere Books (outra divisão da Little, Brown) e será adaptado em uma série de televisão pela BBC, como também suas continuações, O Bicho-da-Seda e Vocação Para o Mal.

Sobre o autor

Vinicius Ebenau

Vinicius, infelizmente, não consegue se descrever bem. Tem como um de seus maiores sonhos reler Prisioneiro de Azkaban em menos de seis meses, e reassistir o filme sem dormir perto do final.